quinta-feira, 17 de março de 2011

I Semana do Reflorestamento da APA da Serra de Baturité

Pau D'arco - GUARAMIRANGA

Com o tema "Redescobrindo a Floresta",  o evento acontecerá entre os dias 28/03 e 01/04, durante a Festa Anual das Árvores.

Neste ano de 2011, a árvore  homenageada será o Pau D’arco Amarelo (Ipê), espécie que se destaca pela beleza de suas flores e pela sua função ecológica no bioma da Mata Atlântica no Ceará.

Acontecerão eventos como Palestras,  Oficinas, Trilhas Ecológicas e Painéis sobre o bioma mata Atlântica, atentando para a necessidade da preservação e conservação do bioma como garantia de qualidade de vida para a sociedade e a manutenção do meio ambiente ecologicamente sadio.

As inscrições para as trilhas ecológicas e oficinas serão realizadas nas prefeituras municipais (Secretarias de Educação e Meio Ambiente) no período de 16 a 25 de março.

Para maiores informações, entrar em contato com a SEMACE, através da Gerência de Unidade de Conservação “APA da Serra de Baturité” pelo telefone- (85)3325-1802.

HISTÓRICO

A Área de Proteção Ambiental (APA), de acordo com a Lei Federal N° 9985/2000, constitui o grupo das Unidades de Conservação de Uso Sustentável, que, em geral, é extensa, com certo grau de ocupação humana, dotada de atributos abióticos, bióticos, estéticos ou culturais especialmente importantes para a qualidade de vida e o bem-estar das populações humanas, e tem como objetivos básicos proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais. Ademais, pode ser constituída por terras públicas ou privadas, nas quais são estabelecidas normas e restrições para sua utilização (BRASIL, 1965).
A APA da Serra de Baturité é a primeira e mais extensa APA criada pelo Governo do Estado do Ceará, e foi instituída através do Decreto Estadual N° 20.956, de 18 de setembro de 1990, alterado pelo Decreto N° 27.290, de 15 de dezembro de 2003. Abrange uma área de 32.690 hectares e está localizada na porção Nordeste do Estado, na região serrana de Baturité.
Delimitada pela cota 600 (seiscentos) metros, é composta pelos municípios de Aratuba, Baturité, Capistrano, Guaramiranga, Mulungu, Pacoti, Caridade e Redenção. Apresenta um dos mais importantes enclaves da mata úmida do Estado do Ceará, representando um ambiente de exceção do bioma caatinga, sendo o principal centro dispersor de drenagem do setor norte ocidental do Estado. Três sistemas fluviais têm suas nascentes na área serrana, sendo o mais importante o que é formado pelo rio Pacoti.
Em meio a estes aspectos básicos do potencial ecológico da região, encontra-se um forte agente modificador e explorador destas fontes de recursos naturais, o homem. Este exerce inúmeras atividades na sua relação com a natureza da Serra de Baturité, tais como: extrativismo vegetal e mineral, pecuária, produção agrícola no que diz respeito à fruticultura, policultura, olericultura e floricultura. Todas estas atividades se revestem de custo e benefício que se refletem na alteração da paisagem natural e nas condições fitoecológicas. Ademais, a sua proximidade a capital do Estado (Fortaleza), aliada aos atrativos naturais e culturais tem implicações positivas que motivam o adensamento demográfico e potencializam a pressão sobre a base dos recursos naturais e as áreas degradadas.
A Mata Atlântica é um bioma presente na maior parte no território brasileiro, abrangendo ainda parte do território do Paraguai e da Argentina. As florestas atlânticas são ecossistemas que apresentam árvores com folhas largas e perenes, que atingem de 20 a 30 metros de altura, com grande diversidade de epífitas, como bromélias e orquídeas (WIKIPÉDIA 2011).
Foi a segunda maior floresta tropical em ocorrência e importância na América do Sul, em especial no Brasil. Acompanhava toda a linha do litoral brasileiro do Piauí ao Rio Grande do Sul. Em função do desmatamento, principalmente a partir do século XX, encontra-se hoje extremamente reduzida, sendo uma das florestas tropicais mais ameaçadas do globo. Apesar de reduzida a poucos fragmentos, que em sua maioria são descontínuos, a biodiversidade de seu ecossistema é uma das maiores do planeta. De acordo com dados da SOS Mata Atlântica, restam apenas 7% da mata nativa, sendo que os fragmentos florestais que ainda podem ser encontrados, em sua maioria estão seriamente ameaçados de extinção.

Fonte: SEMACE / ORGANIZADORES

 

HORÁRIO

PROGRAMA POLO 2

LOCAL

28/03/2001

SEGUNDA-FEIRA

7:30h

TRILHAS ECOLÓGICAS:

1. Trilha da Pedra do Bacamarte

2. Trilha da Mata Atlântica

3. Trilha Ecológica da Estação da UECE

 

PALMÁCIA

GUARAMIRANGA

PACOTI

28/03/2001

15:30h

SOLENIDADE DE ABERTURA

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

28/03/2001

16:00h

OFICINA

Tema: “Inventário Ambiental nas escolas, praças e ruas”

Apoio: Fundação Mata Atlântica Cearense

Ministrante: Antônio José Rabelo

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

29/03/11

TERÇA-FEIRA

09:00h

OFICINA

Tema: “Criando um banco de sementes”

Apoio: Fundação Mata Atlântica Cearense

Ministrante: Ednaldo Vieira

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

29/03/2001

14:00h

PALESTRA

Tema: “Incentivo à criação de

RPPN para a proteção da

biodiversidade local e dos

recursos hídricos”

Apoio: Associação Asa Branca

Palestrante: Gustavo Girão

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

30/03/11

QUARTA-FEIRA

09:00h

PALESTRA

Tema: “Licenciamento Ambiental”

Apoio: SEMACE/CODAM

Palestrante: Ulisses Rolim

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

30/03/11

14:00h

OFICINA

Tema: “Produção de mudas

nativas”

Apoio: APEMB/CEPEMA

Ministrante: Marcos Arruda

Local: Campus de Educação

Ambiental UECE

PACOTI

31/03/11

QUINTA-FEIRA

8:00h

PAINEL ESCOLAR

Tema: “Redescobrindo a Floresta”

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

31/03/11

14:00h

OFICINA

Tema: “Hortas Orgânicas e Agroecológicas”

Apoio: Núcleo de Iniciativas Comunitárias (NIC)

Ministrante: Iramilson Pereira

Local: Campus de Educação Ambiental UECE

PACOTI

Nenhum comentário:

Postar um comentário